PromonLogicalis conquista 13ª posição no GPTW TI e Telecom

A PromonLogicalis, provedora de serviços e soluções em tecnologia da informação e comunicação na América Latina, está mais uma vez entre as melhores empresas para se trabalhar no setor de TI e Telecom, segundo ranking divulgado pelo Instituto Great Place to Work, em parceria com a ITMídia. Já reconhecida em 2016 como uma das melhores multinacionais de médio porte para se trabalhar no Brasil, a empresa se destaca agora também em seu nicho de atuação, conquistando a XX colocação.

Na visão da PromonLogicalis, estar no ranking GPTW TI e Telecom é reflexo de sua preocupação em manter um ambiente de trabalho ético, colaborativo e aberto. “O forte investimento em treinamentos e capacitação, assim como o estímulo à criatividade e autonomia contribuem para um ambiente agradável e participativo, o que melhora o atendimento aos clientes e o clima organizacional, além de colaborar para retenção e atração de talentos”, comenta Tânia Casa, diretora de relações humanas da PromonLogicalis.

A executiva destaca que a tecnologia, parte do DNA da PromonLogicalis, é também a base da gestão de pessoas. Por meio do Talent Connection, plataforma de gestão de talentos, a empresa gerencia seus profissionais desde o recrutamento, consolidando informações sobre skills, capacitação, avaliação de desempenho, e possibilitando a alocação dos recursos mais adequados para cada projeto e cliente, em toda a América Latina.

“Para a PromonLogicalis, a motivação e o comprometimento dos profissionais são componentes estratégicos para o sucesso dos negócios. Por isso, toda a liderança da empresa acompanha esses temas de perto, revisando e atualizando nossas práticas constantemente. Assim, o reconhecimento pelo GPTW é extremamente importante para nós”, conclui Tânia.

Neste ano, pela primeira vez, a premiação setorial dividiu a classificação em três categorias, de acordo com o número de funcionários, assim como acontece no ranking nacional: “Grande Porte” (10 empresas com mais de mil funcionários); “Médio Porte” (70 empresas, de 100 a 999 funcionários); e “Pequeno Porte” (20 empresas, até 99 funcionários).