Logicalis conclui aquisição do grupo Coasin no Chile e no Peru

A Logicalis, empresa global de soluções e serviços de tecnologia da informação, concluiu a aquisição do grupo Coasin, integrador de sistemas de TIC que oferece soluções tecnológicas para setores como mineração, serviços financeiros, telecomunicações e varejo, com operações no Chile e no Peru.

O negócio, anunciado em maio deste ano, foi aprovado pelas autoridades regulatórias competentes no início de setembro. Com a aquisição, as operações da Logicalis no Chile e no Peru ganham força, com a absorção de um time de aproximadamente mil funcionários altamente qualificados e uma sólida carteira de clientes, construída ao longo das mais de cinco décadas de existência do grupo Coasin.

"A excelência técnica, a solidez dos negócios e a relação de parceria com seus clientes são características da Coasin que também fazem parte do DNA da Logicalis. Não temos dúvidas de que as sinergias entre as duas empresas trarão resultados ainda melhores para nossos clientes de toda a região", avalia Rodrigo Parreira, CEO da Logicalis para a América Latina.

Raul Ciudad, gerente-geral da Coasin, destaca que a aquisição permitirá expandir a execução e a entrega de serviços de alto valor agregado, assim como o escopo de suas soluções, e seguir investindo em inovação de base tecnológica. Além disso, para seus clientes, significa poder contar com serviços com o mesmo nível de qualidade e robustez, em todo o mundo. "A abrangência global da Logicalis, e a importância da América Latina para seus negócios, nos dão a segurança de que nossos clientes passam a ter acesso à mesma experiência que conhecem, em 25 países", prevê o executivo, que permanece à frente dos negócios.

"N os processos de fusão e aquisição que realizamos, em todo o mundo, temos como estratégia respeitar a cultura e a expertise da empresa adquirida. O processo de integração deve acontecer de forma gradual, a partir da combinação do que há de melhor das duas empresas", explica Mark Rogers, CEO global da Logicalis.

Com a aprovação da aquisição, o processo de fusão das operações deve acontecer ao longo dos próximos meses, com expectativa de ser concluída ainda neste ano fiscal.