Internet das Coisas gera oportunidades de negócios, mas exige protocolos de segurança robustos

A adoção exponencial de tecnologias abre um leque imenso de inovação, mas também de vulnerabilidade. Essa preocupação é ainda maior em implementações de tecnologias disruptivas e inovadoras, como Internet das Coisas (IoT). Por isso, as organizações devem se preparar para garantir a inovação e, ao mesmo tempo, a segurança das informações. Essa discussão será levantada pela PromonLogicalis, provedora de serviços e soluções de tecnologia da informação e comunicação na América Latina, durante a Conferência Gartner de Segurança e Gestão de Risco.

A Internet das Coisas, por meio da qual dispositivos enviam informações para pessoas ou para outras máquinas, está sendo adotada de forma rápida e vem transformando as rotinas organizacionais e o comportamento da sociedade. Carros e ônibus conectados, linhas de produção inteligentes e automação predial são alguns exemplos reais de projetos envolvendo o conceito. Porém, essas iniciativas podem criar vulnerabilidades em relação à segurança dos dados e sistemas corporativos.

“A Internet das Coisas é uma parte importante da transformação digital pela qual o mundo está passando, mas existem riscos que devem ser levados em conta. As ramificações de uso da IoT e as variedade de dispositivos tornam ainda mais complexo o ambiente e ampliam os desafios em termos de segurança”, afirma Felipe Jordão, gerente de tecnologia especializado em segunrança da PromonLogicalis.

O executivo destaca ser fundamental que as organizações insiram em suas agendas de TI a validação de mecanismos de segurança desde o momento zero de cada projeto, em vez de adotar novas tecnologias e só depois da conclusão do projeto se debruçar sobre a necessidade das camadas de segurança. “Se preocupar com segurança no planejamento do projeto minimiza significativamente os riscos, sem barrar o desenvolvimento da inovação. Por isso, tão importante quanto implementar novas tecnologias, é definir todas as camadas de segurança que serão adotadas juntamente com elas”, finaliza Jordão.

Os principais desafios de segurança e as abordagens atualmente debatidas para mitigação dos problemas relacionados serão discutidos pelo executivo na palestra “Desafios de Segurança para a Internet das Coisas”, apresentada no primeiro dia do evento, 02 de agosto, às 14h45, na sala Ballroom 1.

Parcerias

O ambiente de negócios digitais exige um novo modelo de entrega de serviços e produtos diferenciados, demandando capacidades robustas das organizações e integradoras. Entregar projetos complexos, realizar consultoria tecnológica e oferecer serviços gerenciados são características cada vez mais importante neste cenário. Para aumentar ainda mais sua capacidade de entrega, a PromonLogicalis atua junto a parceiros que possuem ofertas complementares ao seu portfólio.

Alguns desses parceiros estão presentes no Pavilhão PromonLogicalis, na área de exposição do evento. São eles: Algosec, Cisco, Intel Security e Splunk. Além de demonstrar suas soluções no estande, os parceiros terão a oportunidade de apresentar sessões tecnológicas na área de exposição do evento.

Serviço

Conferência Gartner de Segurança & Gestão de Riscos

Data: 02 e 03 de agosto de 2016

Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel

Palestra

Tema: “Desafios de Segurança para a Internet das Coisas”

Horário: 02 de agosto, às 14h45

Local: Ballroom 1

Sessões tecnológicas

02/08 – 10:20 – Teatro Tecnológico - PromonLogicalis

“Case AES Brasil: estruturação do Cyber Security Operation Center”

02/08 – 15h35 – Teatro Tecnológico – Intel Security

“Esforço, tempo e resultado – Por que o risco segue presente?”

03/08 – 12h50 – Teatro Tecnológico – Splunk

“Splunk e Produban – Evolução de casos de uso de SOC”

03/08 – 13h20 – Teatro Tecnológico – Cisco

“SeuDNS está protegido? Ele pode ser seu vetor de ataques”

03/08 – 16h35 – Teatro Tecnológico - PromonLogicalis

“Managed Security Services: flexibilidade e confiabilidade para garantir a segurança dos seus dados”