Instituição financeira otimiza comunicação IP com projetos e serviços gerenciados da PromonLogicalis

Cenário
Em 2012, umas das maiores instituições financeiras do Brasil decidiu investir na ampliação de seu sistema de telefonia IP, com o objetivo de assegurar maior número de conexões. O projeto previa que, até o final daquele ano, 70% da estrutura fosse digitalizada e que os 30% restantes fossem digitalizados até o final do primeiro semestre de 2013.

Em paralelo, o banco definiu também a implementação de uma infraestrutura de videoconferência, com a instalação de salas de telepresença em todo o Brasil, conjugando transmissão multiponto de áudio e vídeo em alta definição sobre rede IP.

A instituição lançou uma RFP (Request for Proposal) para os dois projetos, ambos vencidos pela PromonLogicalis.

Solução 
Para o cumprimento dos dois projetos, a PromonLogicalis alocou sua equipe dentro do cliente, realizando um projeto de excelência. A implantação das salas de videoconferência começou pela diretoria do banco, mas acabou ampliada para outras áreas da instituição. O mesmo ocorreu com a estrutura de telefonia. Hoje são cerca de 6 mil endpoints, entre ramais e sistemas de videoconferência.

A equipe PromonLogicalis envolvida no projeto realiza serviços locais e remotos, incluindo gerenciamento, monitoramento de desempenho e recomendações de melhoria na estrutura.

Com a excelência apresentada nos projetos da telefonia e videoconferência, a PromonLogicalis ganhou também o contrato de suporte e manutenção da estrutura de TI do banco. De abrangência nacional, contrato prevê atendimento a chamados nos quatro data centers da instituição e nas agências espalhadas por todo o País.

Resultado
Com a reestruturação de sua rede de telefonia, e sua consequente digitalização, a instituição conseguiu ampliar o número de conexões telefônicas, além de garantir a qualidade de sua realização e das conexões.

Na área de telepresença, o banco conta hoje com 16 salas distribuídas pelos escritórios de São Paulo, Salvador, Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre. O projeto também permitiu a conexão das unidades brasileiras com outras na América do Norte e Europa. 

Mas os maiores ganhos do projeto se devem à contratação dos serviços gerenciados da PromonLogicalis. Com eles, o banco passou a contar com um parceiro único para fazer todos os atendimentos de suporte. Isso garante à instituição maior controle e visibilidade sobre o parque tecnológico instalado, bem como um tempo de resposta muito menor para a solução de eventuais incidentes.

Além disso, ao utilizar os serviços gerenciados da PromonLogicalis, o banco não precisa crescer seu quadro de funcionários tampouco seus ativos, podendo destinar recursos à contratação de profissionais para atuar em suas atividades core.