Logicalis implementa firewalls em subestações de grande distribuidor de energia

Cenário

Presente em mais de 15 estados brasileiros, um dos maiores distribuidores de energia do país atende hoje um volume de mais de 15 milhões de clientes ou quase 40 milhões de pessoas. Um de seus principais processos é o recebimento da energia de transmissão de linhas vivas e sua distribuição até indústria, comércio e residências.

Para que esse serviço elétrico seja feito de maneira ininterrupta é necessário garantir a disponibilidade e segurança de todos os elementos de rede da distribuidora. Entre os mais críticos, estão as subestações elétricas por todo o país e que concentram, cada uma, cabeamento, disjuntores, transformadores, bancos de bateria etc.

Cada subestação transmite, além de energia, pacote de dados, voz e, as vezes, imagem. Essa comunicação conta com saída para redes externas via IP ou, no caso daquelas localizadas em centros remotos, via internet satelital. Para garantir a segurança destes equipamentos, atendendo a Rotina Operacional de segurança e a continuidade do serviço de distribuição de energia, a companhia decidiu implementar uma solução de segurança em todas suas subestações.

A concorrência deste projeto foi vencida pela Logicalis que, além de manter uma relação com o cliente há mais de cinco anos, foi o fornecedor que apresentou a melhor competência técnica para o projeto e a melhor proposta comercial.

Solução

Para atender à demanda de segurança exigida pelo cliente, a Logicalis desenhou um projeto que prevê a implementação de firewalls Fortinet em cada uma das 23 subestações. Estes firewalls seriam integrados às salas de comando do cliente, cujos dispositivos eletrônicos inteligentes (IEDs) enviam para a central informações sobre os equipamentos instalados nas subestações, reduzindo eventuais vulnerabilidades.

Desta forma, cada subestação recebeu um firewall, garantindo a visibilidade de todas as áreas. Cada um dos firewalls é dimensionado de acordo com o volume de processamento de dados de cada subestação e roda as regras de segurança determinadas pelo cliente. Com isso, cada um protege as informações que circulam nos equipamentos, garantindo sua integridade.

A implementação foi dividida em duas etapas. A primeira, com a aquisição do hardware, licenças e suporte; e o segundo, para os serviços de configurações específicas, comissionamento e manutenção dos equipamentos. Os firewalls definidos para o projeto foram o Fortigate Rugget FGR70F, que contam com invólucro de proteção contra surtos elétricos e são utilizados nas subestações; e o Fortigate FG61F, que foram implementados nas salas de controle. Os primeiros contam com licenças Enterprise Protection, com as funcionalidades IPS, Advanced Malware Protection, Application Control, Web & Video Filtering, Antispam, Security Rating, IoT Detection, Industrial Security, FortiConverter Svc e 24x7 FortiCare; e os segundos, com licenças Advanced Threat Protection, com funcionalidades IPS, Advanced Malware Protection Service, Application Control e 24x7 FortiCare.

O contrato foi fechado em dezembro de 2021 e, para a implementação – realizada nos dois meses seguintes -, a Logicalis estabeleceu um cronograma logístico que garantisse a entrega e a implementação dos equipamentos nas localidades de cada uma das subestações. O processo envolveu um trabalho de orquestração, já que muitas das subestações estão longe de centros urbanos.

Benefícios

Com a implementação dos firewalls, o cliente agora conta com uma rede segmentada, protegida e, principalmente, disponível, uma vez que os novos equipamentos garantem a disponibilidade das subestações. Também está garantida a integridade de toda a rede, com todas as informações coletadas nas subestações protegidas e auditadas.