Grande banco brasileiro migra máquinas virtuais e economiza R$2 milhões mensais

Cenário

Há alguns anos, um dos maiores bancos do Brasil iniciou seu processo de migração para a nuvem pública, levando grande parte de seu parque de máquinas virtuais para a cloud, que receberam um grande volume de cargas de trabalho. Por conta do tamanho do projeto, o provedor responsável ofereceu à instituição financeira uma série de vantagens e descontos, o que tornaram o movimento ainda mais atrativo.

Com o tempo e com o término destes incentivos, o valor dedicado à manutenção do ambiente em nuvem começou a se elevar. Grande parte do custo também vinha do fato de as máquinas serem de utilização frequente e constante, o que aumentava ainda mais os custos por utilização - o que tornou o valor pago mensalmente ficou oneroso.

Ao mesmo tempo, a instituição percebeu que seu data center próprio estava com recursos excedentes. Depois de uma análise da situação, a área de tecnologia do banco decidiu movimentar 3,5 mil máquinas virtuais – basicamente as utilizadas nos ambientes de desenvolvimento e homologação – de volta para seu data center como forma de reduzir os custos. E após consultar alguns fabricantes, a instituição entregou o projeto para a Logicalis que, depois da realização de uma POC, mostrou a competência técnica necessária para sua realização.

Solução

Uma das primeiras constatações do projeto é que o caminho de volta não seria tão simples. Além de não contar com o suporte do provedor de nuvem, havia a necessidade de fazer a adequação dos hypervisors utilizados. No data center do cliente, todas as máquinas virtuais utilizavam um ambiente legado. Isso significa que não seria possível fazer apenas uma cópia do ambiente, mas instalar o sistema operacional de cada uma das máquinas virtuais no sistema, um processo que seria demorado, custoso e sujeito a erros.

A Logicalis então desenhou o projeto baseado na Zerto, uma solução orquestrada que permite configurar replicações continuadas do data center de produção, realizando cópias de cargas de trabalho dos ambientes on-premises para a nuvem e vice-versa. Depois da realização da uma prova de conceito (POC), a solução foi escolhida.

Neste projeto específico, o cliente optou por uma licença de migração, que é cobrada por máquina virtual migrada e que expira uma vez concluído o processo. A parceria da Zerto com a Logicalis foi fundamental para a agilização do projeto, tanto que o parceiro apresentou atualização feitas especificamente para alguns problemas apresentados, o que permitiu maior vazão e velocidade.

Benefícios

O projeto, que inclui a migração de 3,5 mil máquinas virtuais e sua validação dentro do novo ambiente, foi concluído em apenas um mês e meio. O prazo inicial estipulado pelo banco era de três meses.

Com a conclusão da migração, o banco conseguiu uma redução de custos de R$ 2 milhões mensais, ou R$ 24 milhões ao ano. A conclusão do projeto na metade do tempo previsto também trouxe um mês a mais de economia para a instituição.