Concessionária de energia elétrica investe em medidores inteligentes e gera efetividade nos negócios, trazendo mais benefícios aos clientes

Cenário

Uma das maiores concessionárias de distribuição de energia elétrica do Brasil possuía em todo o seu parque de medição equipamentos mecânicos fora dos padrões de tecnologia atual. Devido a isso, a empresa não conseguia identificar possíveis incidentes e pontos das cidades onde faltavam energia.

Dessa forma, era necessário aguardar as reclamações dos clientes para que pudessem identificar os locais com problemas e enviar a sua equipe de manutenção, o que gerava gastos muito altos devido ao deslocamento obrigatório de seus profissionais e equipamentos. 

Solução

Com a evolução da tecnologia, a concessionária percebeu que era preciso atualizar o sistema de medição de energia de modo a trazer benefícios tanto para a empresa quanto para seus clientes. Para isso, contratou a PromonLogicalis que apresentou uma proposta de medição eletrônica baseada em smart grid, conceito que contempla avanços tecnológicos da engenharia de sistemas elétricos de potência e uma infraestrutura de TIC.

Em parceria com a Ecil e a Cisco, a PromonLogicalis desenvolveu um projeto piloto em um grande município onde a concessionária atua. Ofereceu, então, equipamentos necessários para implantar medidores inteligentes suportados por uma infraestrutura de TIC adequada, com alta disponibilidade e desempenho, capaz de prover integração de diversas tecnologias de transmissão de dados, gestão de volumes crescentes de dados/informações e comunicação bidirecional.

Benefícios

Os novos equipamentos agilizarão o restabelecimento de energia sem que o cliente necessite comunicar a empresa sobre a ocorrência. Além disso, por meio da internet, os moradores do município poderão acompanhar o seu próprio consumo e os técnicos da concessionária acompanharão os desligamentos e a qualidade da eletricidade fornecida.

A estimativa é que, no próximo ano, o projeto se estenda para as outras cidades e todos os medidores mecânicos da empresa sejam trocados pelos inteligentes, sem custo para os consumidores.