A empresa Solar implementa comunicações unificadas na nova sede

Cenário

A Solar construiu um novo prédio com o objetivo de mudar de sede. O temor principal era o de fazer a mudança e que os funcionários não sentissem uma grande diferença por causa do mau funcionamento dos serviços. Muitos deles não funcionavam corretamente por causa de limitações nos roteadores que estavam nas agências. Havia limitações de infraestrutura, não era possível crescer em serviços com as agências, e isso não permitia que implementassem melhores mecanismos de segurança.

O novo prédio deveria contar com a infraestrutura necessária para suportar todas as implementações planejadas. Por esse motivo, optou-se por uma solução que oferecesse uma tecnologia de vanguarda, onde eles pudessem crescer e não apenas resolver alguns problemas e estagnar.

A seleção do fornecedor implicou também um grande desafio. “A Logicalis apresentou algo mais sério, que demonstrava melhor qual era o objetivo dos projetos, que era basicamente o que queríamos alcançar. O desafio era encontrar um fornecedor que respondesse às nossas expectativas”, conta Nadinhe Acuña, Gerente Corporativa de TIC e Contabilidade da Solar SA.

Solução

A solução base proposta pela Logicalis contou com o Cisco Unified Communications Manager Business Edition 6000, que tem um pacote de sistemas de comunicações unificadas focado em pequenas e médias empresas. Como parte dos pacotes iniciais, foram incluídos o Cisco Unified Communication Manager (CUCM), como controlador de chamadas, e o Cisco Unity Connection (CUC), como sistema de Interactive Voice Response – IVR – e mensagens unificadas.

Como dispositivos finais, foram incluídos clientes de Cisco Jabber e IP Phones com suporte de vídeo, a fim de impulsionar o uso deste tipo de comunicações dentro da companhia. Com o Cisco Jabber, buscou-se promover a implantação da solução em diferentes tipos de clientes, tanto PCs quanto dispositivos móveis.

Dentro de um plano estratégico para o futuro, as filiais foram equipadas com roteadores Cisco 1861, que permitem a integração do CUCM com as centrais telefônicas convencionais instaladas e fornecem conectividade com a sede.

Desta forma, durante a primeira etapa foi fornecida uma solução altamente tecnológica para a sede, e, além disso, foi preparada grande parte da infraestrutura para a implantação final de todos os serviços em toda a companhia.

Benefícios

Os benefícios principais ocorreram na área de tecnologia. Foi feita uma implementação física que permitiu a intercomunicação e operabilidade dos sistemas sem que houvesse impacto no desempenho.

Apesar da mudança dos funcionários para o novo prédio, o Data Center ainda está na sede antiga. Graças à implementação realizada em conjunto entre a Solar e a Logicalis, os funcionários e usuários não sentem nenhuma diferença.

O que acontecia antes é que nas agências havia menos eficácia de conexão do que na sede. “A Solar funciona na sede como se estivéssemos em uma agência. Todos os serviços principais estão na antiga sede. Porém, ninguém percebe.

Mantém-se o mesmo nível de serviços que haveria se estivéssemos conectados localmente na mesma rede ao Data Center. Isso é algo muito importante para nós”, afirma Nadinhe Acuña.

“O fato de encontrar detalhes mínimos pós-mudança também é algo muito positivo. Muitas vezes, precisamos fazer ajustes logo após a implementação que acabam levando mais tempo que o próprio projeto, mas isso não aconteceu desta vez”, adiciona César Rojas, sub-gerente de infraestrutura da empresa.

Segundo Acuña, “as implementações tecnológicas são difíceis. Aparecem problemas no caminho, às vezes há interrupção do serviço e não é possível estimar o tempo de solução. Quando temos uma visão do dano que isso causa, percebemos que o impacto para a organização é muito forte. E isso ocorre em vários sentidos, não só em um departamento ou com uma pessoa que fica impossibilitada de trabalhar. É um impacto sobre o aspecto econômico, o tempo estabelecido para os projetos e as metas da área. É um impacto em cadeia, e aí está o principal motivo do sucesso do caso”.